Estas primeiras candidaturas da Iniciativa Portugal Inovação Social enquadram-se nos:

1. Programa de Capacitação para o Investimento Social: apoio a Iniciativas de Empreendedorismo e Inovação Social (IIES) até um valor máximo de 50.000€ para o reforço das suas capacidades organizativas e competências de gestão, com o objetivo de as tornar mais preparadas para gerar impacto social e captar investimento social.

O Programa de Capacitação para o Investimento Social pretende apoiar Iniciativas de Empreendedorismo e Inovação Social (IIES) no reforço das suas capacidades organizativas e competências de gestão, com o objetivo de as tornar mais preparadas para gerar impacto social e captar investimento social. Dá resposta às necessidades de capacitação específicas de cada IIES através da atribuição de um montante fixo não reembolsável (até um valor máximo de 50.000€), para o financiamento dos seus planos de capacitação para o impacto e investimento sociais. As IIES poderão utilizar esse montante para a contratação dos correspondentes serviços de capacitação, os quais podem assumir qualquer combinação de três formatos: formação, consultoria, mentoria.

2. Programa de Parcerias para o Impacto: apoio a Iniciativas de Empreendedorismo e Inovação Social (IIES) para a implementação dos seus planos de desenvolvimento (de 1 a 3 anos), em parceria com investidores sociais que se comprometam a financiar pelo menos 50% das necessidades líquidas de financiamento previstas no plano (mínimo total de 100.000€).

O Programa de Parcerias para o Impacto pretende apoiar Iniciativas de Empreendedorismo e Inovação Social (IIES) para a implementação dos seus planos de desenvolvimento, em parceria com investidores sociais que se comprometam a financiar pelo menos 50% das necessidades líquidas de financiamento previstas no plano. O plano de desenvolvimento pode consistir na réplica nacional de um modelo de inovação social já validado, ou um plano de crescimento para uma iniciativa de inovação social que já validou o seu piloto, ou um plano de internacionalização para uma iniciativa de inovação social sediada em Portugal. Podem candidatar-se entidades no âmbito da economia social, promotoras de iniciativa de inovação e empreendedorismo social, bem como consórcios ou parcerias por estas liderados, que podem incluir entidades públicas ou privadas. Podem assumir o papel de investidores sociais entidades públicas ou privadas que se comprometam a alocar recursos financeiros num horizonte de um a três anos, no modelo de filantropia de impacto para financiar um plano de desenvolvimento de IIES. A filantropia de impacto envolve apostas estratégicas em IIES através de subvenções não reembolsáveis para financiamento dos seus planos de desenvolvimento, com acompanhamento e mentoria, associado a uma preocupação com o fortalecimento de equipas e da organização promotora da iniciativa, medição de impacto e procura de sustentabilidade económica. Só são elegíveis para cofinanciamento os investimentos feitos no modelo de filantropia de impacto por investidores sociais que não tenham qualquer relação de controlo ou autoridade sob as entidades candidatas que se comprometem a financiar. Os reembolsos do Portugal 2020 só são autorizados na medida que acompanhem o cofinanciamento já realizado pelos investidores sociais. Este programa procura, assim, não só possibilitar o desenvolvimento de IIES com maior escala e impacto, mas também dinamizar, junto de investidores sociais, práticas associadas à filantropia de impacto. As candidaturas das IIES ao Programa de Parcerias para o Impacto podem ser submetidas isoladamente ou em parceria e são apresentadas ao Balcão 2020.

3. Manifestação de interesse para Títulos de Impacto Social (TIS): apoio a Iniciativas de Empreendedorismo e Inovação Social (IIES) através da contratualização de resultados sociais específicos. O apoio pressupõe a existência de uma parceria entre investidores sociais, organizações da economia social e entidades públicas.

O Programa de Títulos de Impacto Social funciona como pagador por resultados efectivamente alcançados de intervenções que usem este mecanismo de financiamento. Os Títulos de Impacto Social (TIS) são mecanismos de financiamento que pressupõem a celebração de um contrato entre investidores sociais, entidades públicas e organizações da economia social, para concretizar resultados sociais específicos. Mobilizam capital privado para investir em organizações, empreendedores sociais e iniciativas que evidenciem impacto social e potencial retorno financeiro.Com base nesse contrato, os investidores financiam uma Iniciativa de Inovação e Empreendedorismo Social (IIES) a médio prazo. Se os resultados sociais contratualizados forem alcançados os investidores são remunerados, com a devolução do seu investimento social, através de financiamento de fundos estruturais. Caso os resultados sociais contratualizados não sejam alcançados os investidores assumem o risco de perder o seu investimento. As IIES são implementadas por organizações ou empreendedores sociais e pretendem melhorar os resultados sociais da intervenção sobre um problema social específico.